Estejamos a favor ou não, a transformação digital veio para ficar e é importante saber como isso pode impactar a sua carreira na advocacia.

As mudanças geradas pela era da transformação digital já se fazem sentir em diversas áreas, bem como na evolução do mercado de trabalho. Perceber que novos formatos de trabalho estão sendo delineados é essencial para gerenciar os rumos da sua carreira. Até algum tempo, pensava-se que apenas as áreas de tecnologia seriam afetadas.

Antes de mais, vale ressaltar que a transformação digital é um processo mundial, que visa melhorar a comunicação entre as pessoas por meio de conexões nunca antes imaginadas.

As redes sociais já vêm cumprindo esse tipo de papel há alguns anos, e cada dia surgem novas formas de se comunicar e expressar. Grosso modo, a era digital nos trouxe muitas vantagens. Hoje, não é preciso se deslocar para atingir ou descobrir algo, você encontra quase toda informação na internet, e as acessa do conforto do seu lar. A quantidade de informações também aumentou consideravelmente, e a globalização permitiu que a cultura também fosse modificada. A internet se tornou “terra de ninguém”, e é aí que se encontra um ponto interessante para o Direito.


O fato de termos tanta informação e destas estarem em todo lugar nos leva a um paradoxo: ao mesmo tempo que preocupa os profissionais do Direito devido a relações prejudiciais que são desenvolvidas nesse meio, também se torna uma oportunidade de expansão para o mercado jurídico.

Nesse sentido, pensar na concorrência pode parecer assustador. Mas queremos provar o contrário, pois a transformação digital permite que cada um invista na conquista do seu próprio lugar. Assim, os que estiverem mais bem preparados obterão os melhores resultados. E o que significa, afinal, estar bem preparado?


A palavra-chave aqui é “adaptação”. Readequação. Qualidades inerentes ao ser humano, como paciência, senso de justiça, empatia, compaixão, por exemplo, permanecerão na era digital e, de fato, serão muito mais valorizadas. São traços de personalidade que não podem ser automatizados. No entanto, vislumbrar um futuro diferente na forma como a advocacia é tratada se faz necessário.

A transformação digital trará mais inovações à rotina dos advogados. Podemos esperar por:

  • Redução de custos;
  • Casos mediados por processos eletrônicos;
  • Economia na advocacia pública;
  • Advogados autônomos e freelancers;
  • Prospecção de clientes com o apoio do marketing jurídico e marketing de conteúdo;
  • Novas metodologias de resolução de conflitos;
  • Plataformas digitais de advocacia;
  • Gestão horizontal de equipes jurídicas;
  • Conteúdo jurídico online à disposição da população, que será mais curiosa, atenta e bem informada;
  • Secretária = Social Media;
  • Escritórios grandes = Plataformas e comunidades online gigantescas;


Algumas das mudanças citadas, inclusive, já são vistas nos ambientes dos profissionais de Direito. Aplicativos que facilitam a rotina na advocacia já têm grande aceitação no mercado, e isso é só o começo da nova era. É uma boa forma de iniciar a adaptação.

 

A via digital permite otimizar traços da rotina de trabalho que demandam muito tempo e esforço, e é nesse viés que devemos nos focar, até que inventem um robô-advogado realmente digno de comandar as relações humanas e intervir em casos polêmicos com desenvoltura…

E você, quais mudanças tem observado no âmbito do Direito? A transformação digital já afetou a sua rotina? Compartilhe nos comentários!